terça-feira, 6 de setembro de 2016

Não é um capítulo


Como tenho certeza que vocês já notaram, a maior parte da história dos órfãos Baudelaire é organizada sequencialmente, uma palavra que aqui significa “de forma a que os eventos na vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire sejam relatados na ordem em que ocorreram”. No caso dos próximos três capítulos, no entanto, a história é organizada simultaneamente, o que significa que vocês não precisam ler os capítulos na ordem em que aparecem. No capítulo quatro, vocês poderão encontrar a história da jornada de Violet Baudelaire até o salão de bronzeamento da cobertura, e a desagradável conversa que ela teve oportunidade de ouvir por acaso. No capítulo cinco, vocês poderão ler a respeito da experiência de Klaus com certos membros da indústria madeireira, e um plano sinistro que foi engendrado bem na frente do seu nariz. E, no capítulo seis, vocês poderão ver o resultado da minha pesquisa sobre a assustadora visita de Sunny ao quarto 371 e a um misterioso restaurante localizado no nono andar. Mas, como tudo isso ocorre exatamente ao mesmo tempo, não é preciso ler os capítulos na sequência quatro-cinco-seis; vocês podem lê-los na ordem que preferirem. Ou, mais sensatamente, vocês podem pular os três capítulos, juntamente com os sete capítulos que a eles se seguem, e procurar alguma outra coisa sequencial ou simultânea para ocupar o tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário