sábado, 13 de agosto de 2016

Fanfic: A aprendiz de mago


Sinopse:
'Aqui contarei uma história que me é contada desde a minha infância por minha querida mãe. Quando eu era pequena sempre fui fascinada por borboletas, eu nunca soube o porquê muito bem, mas a sua beleza, a sua liberdade, tudo isso sempre me encantou. Então ao ver essa minha pequena obsessão, minha mãe me contava todas as noites a história de uma certa garota, não sei se a história existe ou minha mãe inventou, mas isso não importa, o que realmente importa é que adorei tanto essa história que resolvi compartilhá-la com você.''

Melany é uma menina normal, porém sempre excluída de tudo e todos, embora ninguém saiba o porquê. Até que certo dia ao tocar na mão de Peter, a única pessoa no mundo que parecia saber que a garota existia além de seus pais, a sua mão começou a arder, estava em brasa. Uma marca é gravada. Melany descobriu que tinha uma irmã gêmea, que era uma maga, que a sua família não era a sua família. Logo ao adentrar o mundo da magia ela percebe que é diferente. Que mistérios aguardam essa pequena borboleta?

Da série de cinco livros, apresento-lhes o Livro 1: Filha da Magia - A aprendiz de mago.

Categorias: ficção, aventura, amizade, história original
Autora: Melissa Misaki

 ___________________________________________

Capítulo 1 – O começo da nossa história
A nossa história começa com uma garota em uma sala de aula, ela não tem amigos, mas como já está acostumada não se importa mais, porém ás vezes a menina se sente solitária, então simplesmente começa a desenhar no seu caderno. Desenhos de vários tipos: Cervos, corujas, frutas, rosas, lírios, olhos de todos os tipos e cores, etc... Seu nome é Melany, é importante que você se lembre muito bem dele.
Melany olha para seu desenho, nesse dia era um cervo por acaso, e então começa a dar os últimos retoques, uma pintadinha ali, um realce ali... E logo o desenho estaria pronto.
– Melany! Desenhando na hora da aula outra vez? – fala o professor bravo. – Se ao menos o desenho fosse algo que preste! Na próxima vez que eu lhe pegar desenhando eu vou te dar uma advertência!
– Desculpe professor, prometo que isso não vai acontecer de novo. – respondeu ela com envergonhada.
Alguns colegas riram baixinho e ela se sentiu cada vez menor com uma vontade enorme de se esconder. Á vista dos outros Melany sempre foi uma garota um pouco estranha e aposto que nem eles mesmos sabiam por quê.
O professor começou a escrever um exercício na lousa e disse que era em dupla, Melany já pensou que ia ficar sozinha de novo quando um garoto se sentou ao seu lado, era Peter, Melany o acha um pouco inconveniente, talvez até um pouco irritante, mas na maior parte do tempo ele é legal. Ele é a única pessoa que parece falar com ela em toda a sala.
– Não liga pra ele, deve estar com inveja do seu desenho. – disse o garoto fazendo dupla com ela.
– E porque ele teria inveja do meu desenho? – duvidou ela pensando que Peter só estava falando isso para ela se sentir melhor.
– Porque o seu desenho é muito bonito.
Ela olhou para o seu cervo, não vendo nada demais nele e então ela simplesmente o dá para Peter.
– Obrigado.
Peter sempre foi a única companhia de Melany em todos esses 3 anos, ninguém nunca falava com ela até que quando a garota cursava a quarta série Peter chegou ao colégio, ele tem os seus amigos, mas sempre tem a mania de aparecer quando a garota menos espera.
Melany e Peter fizeram a atividade sobre as moléculas e depois da aula Melany voltou para casa sentindo-se um pouco cansada, aquele dia não havia sido tão mal, mas ela já teve dias melhores.
Melany chegou em casa e subiu direto pro quarto para fazer a lição, não estava a fim de escutar os pais falarem sobre o seu dia, muito menos falar do seu. Na hora do jantar ela comeu em silêncio como sempre, ela não gostava muito da própria família então preferia não interagir com ninguém. Era uma coisa estranha de se sentir, mas era verdade, ela não podia evitar.
Amanhã seria seu aniversário de 13 anos e ela não estava nem um pouco animada, na verdade você ficaria surpreso com o quanto ela não se importa com isso.
Então finalmente chegou o dia do seu aniversário. Ela acordou de manhã com seus pais lhe falando parabéns e outras coisas de dia de aniversário que ela começou a achar chatas faz tempo.
A garota foi para a escola o mais rápido possível e apenas esperou que aquele dia passasse logo. A sala de aula estava muito barulhenta para Melany conseguir ler alguma coisa, então começou a fazer outro desenho, dessa vez ela começou a desenhar uma espécie de casa, ela não sabia direito o que estava desenhando.
Logo o desenho foi tomando forma e logo a casa parecia mais uma mansão, uma garota estava sentada no sofá ao lado de outra muito parecida com a mesma, um garoto estava parado no meio da escada, parecia estar descendo ela e o que pareciam dois adultos estavam conversando no que parecia uma cozinha.
A garota não entendeu muito bem o desenho e nem como o desenhou sem saber o que fazia, apenas o fez, logo o professor chegou e todos foram para seus lugares rapidamente e fizeram silêncio. Melany passou as duas primeiras aulas com o maior tédio, ela não achava que ia agüentar ficar mais um minuto em sala de aula e então finalmente chegou a hora do intervalo.
Mas foi nessa hora que tudo aconteceu, o fato que mudou a sua vida para sempre e tudo isso por causa de apenas um toque. Melany sentou-se em um banco sozinha e não esperava companhia nenhuma até Peter chegar e se sentar ao seu lado.
Ele abriu seu biscoito de chocolate e começou a comer um por um, Melany não parava de olhar para seu lanche.
– Você quer um? – perguntou ele percebendo os olhares da garota para seu biscoito.
– Sério? Obrigada.
Então aconteceu, Melany pegou um biscoito do saco e na hora que foi entregá-lo a Peter suas mãos se tocaram e ela começou a sentir uma leve ardência na parte de cima da mesma, depois essa ardência começou a aumentar, na verdade a queimar, a garota gemeu de dor e Peter pareceu perceber algo.
– Faça menos barulho, vamos!        
Com passos rápidos ele a levou para uma pequena saleta e fechou a porta, Melany a essa altura já estava gritando de dor, sua mão estava queimando muito.
– O que está acontecendo comigo? – ela perguntou assustada.
– Calma, já vai passar, só tenta não fazer tanto barulho, por favor... Não queremos que nos descubram...
Melany estava com muitas dúvidas e o seu medo só crescia, então com um grito de dor ela sentiu como se estivessem gravando algo com ferro em brasa na sua mão, realmente algo foi gravado. Porém ela já havia perdido a consciência para ver o que era.

___________________________________________

Deixe suas opiniões nos comentários! 


Saiba mais: misa7456@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário