terça-feira, 30 de agosto de 2016

Carta

Ao meu amável editor,

Peço desculpas pelo estado aquoso desta carta, mas receio que a tinta tenha se diluído, uma expressão que aqui significa “misturar-se à água salgada do mar e às lágrimas do autor”.
Tem sido difícil continuar a investigação sobre o que aconteceu aos Baudelaire enquanto viveram num submarino arruinado, e tudo o que posso esperar é que o resto desta carta não acabe sendo totalmente lavado pelas águas.

Meu próximo livro, que vai...

Nenhum comentário:

Postar um comentário