sábado, 30 de julho de 2016

Carta

Ao Meu Amável Editor,

Escrevo-lhe das margens do Lago Lacrimoso, onde examino o que restou da casa da tia Josephine para ter uma percepção clara do que aconteceu quando os órfãos Baudelaire estiveram aqui.
Vá ao Café Kafka às quatro horas na próxima quarta-feira, por favor, e peça uma xícara de chá de jasmim ao garçom mais alto. A menos que os meus inimigos tenham triunfado, ele trará, no lugar do seu pedido, um envelope bem grande. Dentro você encontrará a minha descrição desses espantosos acontecimentos, intitulada O lago das sanguessugas, bem como um esboço da Gruta do “P”, um pequeno saco com cacos de vidro e o cardápio do restaurante Palhaço Ansioso. Haverá também um tubo de ensaio contendo uma sanguessuga do lago, que o sr. Helquist usará como modelo para fazer uma ilustração caprichada. Em nenhuma hipótese esse tubo de ensaio deve ser aberto.
Lembre-se, o senhor é minha última esperança de que as histórias dos órfãos Baudelaire sejam finalmente contadas ao grande público.

Respeitosamente,
Lemony Snicket

Nenhum comentário:

Postar um comentário