sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

As Obras-Primas de T.S. Spivet

Autor: Reif Larsen
Título Original: The Selected Works of T.S. Spivet (2009)
Editora: Editorial Presença
Páginas: 396
ISBN: 9789722342568
Tradutor: Alice Rocha

Sinopse
Este romance de estreia, de características invulgares, apresenta-nos Tecumseh Sparrow Spivet, um rapazinho de 12 anos que tenta submeter os enigmas da vida, às configurações de mapas variados, que vai organizando por temas nas paredes do seu quarto. Este cartógrafo genial consegue mesmo colaborar em publicações científicas, sem revelar a sua idade. Um dia é surpreendido por um telefonema anunciando-lhe a atribuição de um importante prémio. Spivet terá de partir sem que ninguém saiba, numa longa e solitária travessia da América. O livro reproduz os fascinantes desenhos, nota e mapas, do jovem cientista.

Opinião
As Obras-Primas de T.S. Spivet é um exemplo típico da aplicação do famoso ditado "os olhos também comem", porque estamos perante uma edição fantástica e que raramente vemos por cá. O livro tem um formato mais "quadrado" que o habitual, para dar espaço às inúmeras notas laterais que o livro contem e que reclamam para si grande parte do apelo visual desta edição. Mas, para além das notas, é de louvar a encadernação de capa dura e todo o aspecto gráfico do livro. Aqui ficam umas fotos para ficarem com uma ideia melhor em relação ao que afirmei (cliquem para aumentar):








Passando à história que este livro nos traz: o protagonista e narrador é Tecumseh Sparrow Spivet, um jovem de 12 anos que vive com os pais e a irmã num rancho do Montana e que se trata de uma criança com características muito peculiares, sendo a principal o facto de gostar de cartografar tudo, tanto séries de lençóis freático como o grau de regularidade com que o seu pai dá golos num copo de whiskey. T.S. é um jovem com uma mente prodigiosa e este livro reflecte muito bem a sua personalidade. Nem sempre é fácil encarar como verosímil um cientista tão jovem ter uma linguagem tão prolífica e um conhecimento tão vasto, mas, afinal de contas, estamos perante um prodígio. Por causa disso, T.S. colaborava frequentemente com as publicações do Smithsonian, entre outras prestigiadas revistas, e no início desta história recebe um telefonema de um responsável desta instituição, que desconhece a sua idade e que deseja comunicar-lhe que venceu um importante prémio no campo da ciência, convidando-o a ir a Washington D.C. recebê-lo. Depois de pensar no assunto, T.S. decide aceitar o convite e partir para uma viagem solitária e furtiva dentro de um comboio que irá atravessar o país numa viagem de mais de 3.000 km. Antes da viagem, T.S. roubou um caderno da sua mãe, na qual ficará a conhecer a história de uma antepassada, mulher pioneira no campo da ciência.

As notas laterais são um complemento especial e essencial ao centro da história, mas poderão distrair o leitor do enredo principal caso o nível de concentração não seja elevado, pelo que é importante que estejamos atentos e que sigamos com atenção a narrativa de T.S., até porque ele própria salta constantemente entre vários assuntos. Apesar disso, foi com entusiasmo que segui esta história e me apaixonei pela peculiaridade do seu protagonista.

Há secções verdadeiramente maravilhosas, espelho de uma mente brilhante e diferente de tudo o que tinha lido até hoje, e essa foi uma característica que o autor manteve, e bem, do início ao fim do livro. O que na minha opinião não se manteve constante foi a fluidez e o interesse do enredo, que vai perdendo algum fôlego à medida que avançamos na história, mas mesmo assim tratou-se de uma viagem  muito agradável que fiz com o pequeno T.S. Vale pela edição fantástica e pela peculiaridade e originalidade da personagem e da escrita. Fico muito curiosa para conhecer livros futuros deste autor.

8/10 - Muito Bom

Um comentário:

  1. Boa tarde,
    De acordo com os termos de utilização do blogue "Estante de Livros", todos os textos que sejam lá originalmente publicados e posteriormente copiados para outros sites na Internet deverão ser devidamente creditados.

    Agradeço que adicione o link original do texto ou que o retire deste blogue.

    ResponderExcluir