sexta-feira, 21 de agosto de 2009

amor em minúsculas - Francesc Miralles

Título: Amor em Minúsculas

Autor: Francesc Miralles

Edição/reimpressão: 2009

Páginas: 240

Editor: Edições Contraponto



Sinopse

Samuel é um professor universitário que vive no mais perfeito isolamento. Desperdiça os seus dias em idas e voltas entre o seu apartamento, onde se refugia em horas de leitura e música, e as entediantes aulas na Universidade de Barcelona, que o fazem sentir-se ainda mais desligado do mundo. Um dia, um inesperado visitante interrompe a sua solidão…


Quando um gatinho aparentemente abandonado lhe entra pela casa a dentro, tem início um elaborado enredo de coincidências escritas pelo destino. A «bolinha de pêlo» leva-o a conhecer várias personagens insólitas - o seu vizinho, um coleccionador de sabedorias do mundo; um estranho pseudoprofeta num café, obcecado com uma viagem à Lua; uma veterinária com dotes de psicóloga -, e até a redescobrir um amor de infância perdido. Enquanto Samuel vai abrindo as portas à vida, o leitor acompanha-o numa viagem pela história da arte, do cinema, da filosofia e da literatura, numa descoberta constante da beleza do quotidiano e do espanto pela vida. Um romance mágico e comovente, com ecos de Alice no País das Maravilhas e de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, que nos recorda como basta uma minúscula dose de amor para dar cor e música à vida…



A minha opinião

Confesso que comprei este livro com o intuito de ler acerca das peripécias do gato Mishima, um gato que adoptou Samuel no primeiro dia do ano. No entanto, e para desgosto meu, o livro não coloca o gatinho como personagem principal. Ou melhor, Samuel quase nunca se refere ao felino que faz com que ele mude completamente a sua forma de estar na vida. Antes de Michima, Samuel é um homem que vive isolado do mundo que o rodeia. Afastado da sua irmã e cunhado, Samuel não convive com quem quer que seja, limitando-se a dar aulas de filologia na universidade. Mas quando Mishima aparece, Samuel conhece Titus, o vizinho do andar de cima, que o faz ver uma outra realidade, uma realidade do conhecimento de outras pessoas, do não isolamento. A partir daí conhece Valdemar, um homem estranho que passa os seus dias na esplanada de um café, a veterinária de Mishima, e Gabriela, um amor de infância. Apesar de não ser o que estava à espera, não posso dizer que a obra não me agradou, muito pelo contrário.

Um comentário:

  1. Sou completamente apaixonada por esse livro. Perdi a conta das vezes que li.

    ResponderExcluir