sexta-feira, 8 de maio de 2009

Império à Deriva

.
Em 1807, no auge das guerras napoleónicas, o príncipe regente português D. João tomou uma decisão extraordinária. Apesar de horrorizado com a ideia de uma viagem marítima, optou por transferir toda a corte e o governo para a maior colónia de Portugal, o Brasil.
Com as tropas francesas a apertarem o cerco a Lisboa, um total de 10.000 aristocratas, ministros, sacerdotes e criados sobe a bordo das frágeis embarcações da frota portuguesa. Após uma difícil viagem transatlântica, sob escolta britânica, desembarcaram imundos, cheios de piolhos e esfarrapados, para grande surpresa dos súbditos do Novo Mundo.
A transferência da corte e do governo português para o Brasil deu início a um período único de governo imperial a partir dos trópicos, que durou treze anos. O Rio de Janeiro não tardou a ser beneficiado com uma nova ópera, um luxuriante jardim botânico e um paço real - uma "Versalhes tropical" - tendo como esplêndido pano de fundo montanhas revestidas de vegetação luxuriante. Mas esta fachada metropolitana só parcialmente obscurecia a actividade brutal daquele que era o maior porto de escravos das Américas. Enquanto a corte se debatia com o lado negro do seu Império, o Brasil, com a sua mistura ecléctica de influências africanas, europeias e indígenas, começava a formar a sua identidade.
.
Título: Império à Deriva - A Corte Portuguesa no Rio de Janeiro 1808-1821
Título Original: Empire Adrift - The Portuguese Court in Rio de Janeiro 1808-1821
Autor: Patrick Wilcken
Tradução de: António Costa
Editado por: Civilização Editora

Um comentário: