terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A História da Papisa Joana


Apesar de muito já se ter escrito sobre a única papisa da história da humanidade (pensa-se que a primeira publicação terá surgido no século XIII pelas mãos de Esteban de Borbón), o certo é que muitas outras narrativas foram publicadas, muitas delas sem qualquer fundamento histórico.
Terá sido Joana uma mulher disfarçada de homem para chegar ao cume da Igreja Católica? Ao trono de São Pedro? Foi um mito ou mesmo uma realidade? João ou Joana? Era um papa eunuco e, por isso, rotulado de mulher? Sendo mulher, terá mesmo engravidado de um monge e dado à luz em plena procissão? Terá sido apedrejada até à morte? Houve milagre? Enfim, o mexicano Arturo Ortega Blake cruzou diversas fontes históricas e, depois de profundas investigações, escreve, através da Ambar, o romance “A História da Papisa Joana”.
Tal como foi dito, sobre a sua vida existem várias versões, isto numa altura em que a Igreja Católica vivia dias difíceis. O seu pontificado terá durado entre dois a três anos, entre os Papas Leão IV e Bento III (850 a 1110, aproximadamente).
A sinopse do livro é clara e resume o romance em poucos mas fortes lexemas. Ioannes Angelicus foi a única Papisa registada na história eclesiástica. De um olhar luminoso e um rosto estético e harmonioso, Joana governou a Igreja, mas, antes de chegar ao cimo da igreja, teve vida difícil, cheia de riscos, perigos e aventuras. Uma das versões da sua biografia conta que ela terá nascido na Alemanha, no século IX, e que terá sido vendida pelos pais a um circo, de onde fugiu, refugiando-se num mosteiro beneditino, onde pôde estudar, disfarçada de monge. A partir daí, o seu percurso aventuroso levou-a a Atenas, Bizâncio, Nápoles, Roma, prosseguindo os seus estudos e aventuras, até ao mais alto cargo da Igreja Católica.
A construção da obra pode ser descrita como um xadrez de histórias e acontecimentos, uma perfeita combinação entre a ficção e a lenda. Os espaços e tempos cruzam-se, acerca do papel da Joana na cristandade. A narrativa de realidade religiosa, de escrita sóbria e irrepreensível, é um deleite para todos os amantes dos romances histórico-religiosos. Gostei!
__________
Arturo Ortega Blake
A História da Papisa Joana
Ambar, 22 €

3 comentários: