sexta-feira, 18 de julho de 2008

Mente zen, mente de principiante


Shunryu Suzuki, após uma curta estadia nos EUA na qual ficou impressionado com a “mente de principiante” dos discípulos ocidentais, acaba por se radicar em S. Francisco, criando ali o Zen Center (grupo de meditação). Mais tarde, dado o enorme interesse e insistência dos discípulos, funda o primeiro Mosteiro zen fora da Ásia – Zen Mountain Center.
Este livro resulta das transcrições de várias das suas palestras, proferidas ao longo dos anos, normalmente após as sessões semanais de zazen.
Para a maioria dos leitores, o livro será um exemplo de como um mestre zen fala e ensina, como que um livro de instruções sobre a prática de zen. Para um discípulo de Suzuki-Roshi, este será a mente do próprio Buda, a mente da prática de zen, como se diz na Introdução.
Ao longo de todo o livro, onde o autor fala sobre o Budismo recorrendo às circunstâncias comuns das vidas de todos nós, Suzuki-Roshi aborda a “mente do principiante” – a da compaixão, a postura zazen e a importância do controlo do corpo físico:
“ser-te-á impossível ordenar coisas se tu próprio não estiveres em ordem”.
A respiração como imagem viva da independência e dependência simultâneas de nós em relação a tudo e de tudo em relação a tudo - “Sem ar não podemos respirar”, as ondas mentais, o controlo e a dualidade são outros temas de fundo desenvolvidos nas 3 secções na qual se divide este livro:
* Prática Correcta,
* Atitude Correcta e
* Compreensão Correcta, que correspondem, de um modo grosseiro, ao Corpo, ao Sentimento e à Mente.
Trata-se de mais um passo na descoberta da natureza universal, natureza de Buda ou “iluminação”, que está, desde o início, sempre lá, no ponto onde afinal começámos a caminhada. A ler…
________________________________________
Shunryu Suzuki
Mente Zen, Mente de Principiante
Lua de Papel

Um comentário: