domingo, 15 de junho de 2008

Epístola de Barnabé

Encontrada nos manuscritos no século passado, no Sinaítico, por Tischendorf, em 1859, e no
Gerusolemitano, por Bryennios, em 1875, esta carta não nos fornece o nome de seu autor, nem a data
e o local de composição.
Foi Clemente de Alexandria quem deu origem à tradição que atribui a autoria desta carta a Barnabé,
companheiro e colaborador de São Paulo. Em Stromates 5,63,1-6 e no fragmento Hypotyposes
mencionado por Eusébio em História Eclesiástica II,1,4, Clemente diz: “A Tiago, o Justo, a João e a
Pedro, o Senhor, após sua ressurreição, transmitiu a gnose, estes a transmitiram aos outros apóstolos e
os outros apóstolos aos 70, dos quais um era Barnabé”. A identificação desta carta com o colaborador
de São Paulo foi adotada, em seguida, por Orígenes e o argumento aduzido se deve a que a carta fora
encontrada entre os escritos do Novo Testamento, nos manuscritos Sinaíticos. Este argumento é
responsável, também, pela inclusão da carta entre os livros canônicos, inspirados, por parte de
Clemente e Orígenes... Contudo, Eusébio e Jerônimo não aceitam este argumento e excluem a carta
dentre os livros inspirados.
O ponto de partida para fixação da data da composição desta obra são os capítulos IV e XVI. (...) A
carta teria sido escrita durante o período de reconstrução do templo, se pudermos dizer que 16,4 se
refere, conforme querem Harnack e Lietzmann, a este fato. Tudo leva a crer que esta é a hipótese mais
provável. De fato, evocando Isaías, o autor diz: "Eis que aqueles que destruiram esse templo, eles
mesmos o edificarão". E prossegue: "E o que está se realizando, pois, por causa da guerra deles, o
templo foi destruído pelos inimigos. E agora os mesmos servos dos inimigos o reconstruirão". Este "é
o que está se realizando" e o "agora" dão a impressão de que o autor está bem informado e é
contemporâneo aos acontecimentos. Este escrito estaria datado, portanto, em torno dos anos 134-135.
A obra está dividida em duas partes bem distintas e muito desiguais. A primeira parte, correspondem
os capítulos 2 a 16. O cap. 1 é uma introdução e o cap. 17 se constitui na conclusão desta primeira
parte. A segunda parte, correspondem os caps. 18-21. A 1ª parte é doutrinária, dogmática. A 2ª,
utilizando a imagem dos "Dois caminhos", transmite ensinamento moral.
EPÍSTOLA DE BARNABÉ
Introdução
CAPÍTULO 1
Saudação
Filhos e filhas, eu vos saúdo na paz, em nome do Senhor que nos amou.
A fé dos destinatários Grandes e ricos são os decretos de Deus a vosso respeito. Acima de tudo, eu me
alegro imensamente pelos vossos espíritos felizes e gloriosos, pois dele recebestes a semente plantada
em vós mesmos, a graça do dom espiritual. Por isso, eu me alegro mais na esperança de me salvar,
porque verdadeiramente vejo em vós que o Espírito da fonte abundante do Senhor foi derramado
sobre vós. Em vosso caso, foi isso que me chamou a atenção ao vê-los, o que eu tanto desejava.
Intenções do autor
Estou convencido e intimamente persuadido disso, porque conversei muito convosco. O Senhor
caminhou comigo no caminho da justiça e eu também me sinto impulsionado a amar-vos mais do que
à minha própria vida, pois a fé e o amor que habitam em vós são grandes e fundados sobre a esperança
da vida dele. Pensei que, se eu me preocupasse em participar-vos aquilo que recebi, eu teria
recompensa por ter servido a espíritos como os vossos. Esforcei-me então para vos enviar estas poucas
linhas, para que, além de vossa fé, tenhais também o conhecimento perfeito. Os ensinamentos do
Senhor são três: a esperança da vida, começo e fim da nossa fé; a justiça, começo e fim do julgamento;
o amor, testemunho pleno da alegria e contentamento das obras realizadas na justiça. Com efeito, por
meio dos profetas, o Senhor nos fez conhecer o passado e o presente, e nos fez saborear
antecipadamente o futuro. Vendo que uma e outra coisa se realizam conforme ele falou, devemos
progredir no seu temor, de maneira mais rica e mais elevada. 8 Quanto a mim, não é como mestre,
mas como um de vós, que vos preparei umas poucas coisas. Através delas, vocês se alegrarão nas
circunstâncias presentes.

BAIXAR PDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário