segunda-feira, 7 de abril de 2008

A China Abala o Mundo – A Ascensão de uma Nação Ávida

A China Abala o Mundo – A Ascensão de uma Nação Ávida, é uma obra de James Kynge, que nos conta a sua experiência enquanto jornalista de um grande jornal financeiro na forma como ao longo de vários anos foi acompanhando a ascensão deste país que é o mais populoso do mundo e que outrora já foi o mais desenvolvido tecnologicamente, tal como se apresta brevemente para voltar a ser.
James Kynge efectua uma análise segmentada do impacto desta nova China num mundo cada vez mais global. Apresenta as inúmeras vantagens comparativas que tem face a outros estado – nomeadamente o excesso de mão-de-obra; a falta de regulamentação laboral; desrespeito pelos direitos humanos e ambientais; etc. – além de uma mentalidade em tudo diferente da ocidental, onde o ócio é cada vez mais o fim último a atingir.
As vantagens que aparentemente a China tem face a outros países são também os seus maiores defeitos, na medida em que se baseia no desrespeito total pelo conceito de Homem na acepção mais vulgar e aceite globalmente.
Economicamente poderemos dizer, com base no que escreve o autor, que é a China a principal responsável pelo crescimento económico a que temos vindo a assistir nesta última década. Ávida consumidora de tudo o que é matérias-primas, é também a principal fábrica mundial dos nossos dias e directamente culpável dos baixos preços dos produtos finais de que temos beneficiado, bem como da deslocalização sistemática a que temos assistido nos últimos anos, onde se começam a incluir os empregos de maior complexidade técnica e académica face ao investimento que tem vindo a ser efectuado pela ditadura que governa este gigante asiático.
Esta é, à semelhança das anteriores, uma obra assaz complicada. É técnica, difícil e de interesse limitado por não ser um romance.
Temos para nós que a leitura está muito longe de se resumir a contar uma história. A leitura técnica e científica é fundamental para a nossa formação e para a capacidade que temos de nos adaptar a realidades com as quais não lidamos habitualmente.
Neste sentido, naturalmente que aconselhamos a leitura deste livro, que contribuirá definitivamente para a consciencialização perante uma realidade que está ao bater da porta e que não se pode mais continuar a ignorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário